ISRAEL X IR Comunidade pede moderao aps ataque

Publicao: 20/04/2024 03:00

A ONU pediu, na sexta-feira (19), a interrupção do “ciclo de retaliação” no Oriente Médio, após explosões no centro do Irã atribuídas a um ataque israelense, em um contexto altamente volátil desde o início da guerra entre Israel e o Hamas em Gaza há mais de seis meses. Na madrugada, várias explosões sacudiram uma base militar em Isfahan, no centro do Irã. Mas as autoridades iranianas minimizaram o impacto das detonações e não acusaram diretamente Israel, que também não reivindicou a operação.

A imprensa americana, citando funcionários do alto escalão do país, reportou que se tratava de uma operação israelense em resposta ao ataque sem precedentes lançado por Teerã contra o território israelense em 13 de abril.

As explosões aumentaram os temores de uma escalada no Oriente Médio, em um momento em que a guerra entre Israel e o movimento islamista palestino Hamas, que começou após o sangrento ataque de 7 de outubro, se intensifica em Gaza e já causou 34.012 mortes, segundo o Ministério da Saúde do território, governado pelo Hamas.

A agência de notícias iraniana Fars relatou “três explosões” perto da base militar em Qahjavarestan, entre Isfahan e o aeroporto. A defesa aérea abateu vários drones, mas não detectou “por enquanto” um ataque com mísseis, afirmou um porta-voz da agência espacial do Irã. “Não temos nenhum comentário por enquanto”, disse um porta-voz do Exército israelense à AFP sobre as explosões.

O secretário-geral da ONU, António Guterres, pediu para “parar o perigoso ciclo de retaliação no Oriente Médio”. O chanceler russo, Sergei Lavrov, afirmou por sua vez que Moscou indicou a Israel que o Irã “não quer uma escalada”. O Irã realizou no sábado seu primeiro ataque direto contra Israel, lançando cerca de 350 drones e mísseis que foram interceptados quase totalmente. (AFP)